sexta-feira, 24 de março de 2017

Baby gifts for Henrique and Filipa


O tempo tem estado bastante frio e chuvoso para estes lados, nem parece que já estamos na primavera. É um tempo que tem convidado a boas leituras no quentinho de uma manta no sofá.
Como tal, sem novidades fresquinhas, continuo a mostrar-vos trabalhos que ainda não estavam aqui no blog.
Nem sei como guardei estes quatro trabalhos no segredo dos deuses até agora, longe dos holofotes do blog pois foram quatro peças muito especiais para mim. Foram as primeiras peças de bebé que bordei. A partir daqui seguiram-se muitos outros, alguns já publicados aqui no blog, outros que ainda tenho para publicar.
Desta vez mostro-vos duas prendinhas para dois bebés que nasceram no ano de 2005.
Os dois primeiros babetes foram para o bebé Henrique, o primeiro filho de uma antiga colega da faculdade da qual eu era bastante próxima e que também gostava de bordar a ponto cruz.
Os babetes cor de rosa, que estão aqui em baixo,foram para a bebé Filipa, uma priminha minha que nasceu também em 2005.



sexta-feira, 10 de março de 2017

A gift for baby Leonor



Um destes dias a rever os posts do blog, dei-me conta que tenho muitos trabalhos que fiz ao longo dos anos e que ainda não vos mostrei. Decidi que aos poucos os vou mostrar aqui no blog.
Começo com esta prendinha que fiz por altura do nascimento da pequena Leonor, a neta de uma antiga colega de trabalho da minha mãe.
A pedido da minha mãe bordei-lhe cinco peças que fazem sempre falta a um bebé: três babetes e duas fraldas de pano. Fugi um pouco aos rosas nas peças (escolhi dois babetes amarelinhos, um verde clarinho, uma fralda com uma flor debruada a amarelo e uma fralda totalmente branca) e na hora de escolher os motivos a bordar, resolvi escolher desenhos em que usei bastante o cor de rosa, afinal  de contas eram peças para uma menina e para mim peças para menina têm que ter algo de cor de rosa.
Na fraldinha que diz Leonor e que tem um debrum em flor amarelo, tive que adaptar o motivo ao espaço que tinha disponível para bordar, bordei primeiro o nome e depois usei os corações de um outro motivo para preencher o espaço restante.
A minha mãe achou que faltava um boneco a fazer companhia às peças que eu tinha feito. Em vez de ir comprar um peluche ou outro boneco a uma loja, igual a tantos outros, a minha escolha recaiu num peluche super fofo da DMC: uma abelha muito gira com uma mala à tiracolo. Iria assim fazer mais uma peça única, além das outras já bordadas para a Leonor, mas este peluche era especial, seria um peluche só da Leonor. Foi na malinha à tiracolo que bordei o nome Leonor a ponto linear para personalizar o boneco num dos tons de rosa que usei nos motivos dos babetes.
Saiu assim um conjunto muito mimoso que fez as delícias de toda a gente.
Amo fazer estas coisas para os mais pequeninos.

sexta-feira, 3 de março de 2017

Notebook with a Gorjuss doll


Voltei finalmente ao meu cantinho depois de uma longa ausência.
Neste espaço de tempo muita coisa aconteceu, fiz uma cirurgia, tive um susto valente num exame de rotina e também tive alguns familiares próximos doentes.
Mas nem tudo foi mau, também me aconteceram coisas muito boas, momentos felizes e alegres. Afinal é assim a vida, cheia de bons momentos e de outros menos felizes em que temos que passar os obstáculos que se cruzam no nosso caminho.
Neste tempo em que não bordei não estive parada, li bastante e arranjei um novo hobby que me tem distraído bastante. Mas havia sempre o vazio provocado pela falta de bordar, seja para terminar os bordados que ficaram parados seja para fazer coisas novas. A vida sem pontinhos não é a mesma coisa.
Para voltar às cruzinhas de que tanto gosto, nada melhor do que participar numa troca com algumas amigas deste mundo dos pontinhos. O tema era o dia de S. Valentim que se comemorou cá em Portugal no dia 14 de fevereiro.
Para mim tudo o que tem a ver com o dia dos namorados envolve corações mas será que a minha parceira de troca ia gostar? Queria-lhe fazer algo especial pois tem sido uma querida sempre que ando mais em baixo e achei que ia gostar, normalmente não me engano nestas coisas.
Arrisquei e a escolha recaiu num caderno que cá tinha à espera de lhe ser aplicado um bordado na capa e num bordado de uma pequena boneca Gorjuss pensativa com três corações, apenas alterei a cor vermelha da Gorjuss para cor de rosa para dar com o elástico que fecha o caderno. Para não ficar assim tudo muito sem graça usei também uma rendinha beje clarinha muito mimosa que tinha cá em casa.
Assim, com poucos materiais, saiu o notebook que vos mostro na foto, alusivo ao tema em causa.
Gostei bastante do resultado final e a feliz contemplada também, por isso posso dizer: missão cumprida.
Nunca tinha feito um notebook mas gostei de o fazer e quem sabe não faça mais alguns. pelo menos tenho em casa um outro caderno igual com elástico amarelo.